Compartilhar

[DETEC INFORMA] Gramíneas de difícil controle na soja

A cultura da soja, desde a sua introdução no Brasil, tem sido conduzida com bom nível técnico em todas as suas operações. Mesmo assim, vem passando por diversas mudanças, como alterações nas técnicas de manejo, a exemplo do sistema de semeadura direta e também nas áreas de cultivo. Entretanto, a presença de plantas daninhas na cultura causa problemas que se refletem em perdas na qualidade do produto, no rendimento e até mesmo na inviabilização da colheita.

Da mesma forma que a cultura da soja evolui, com novas variedades e tecnologias, com altos tetos produtivos, as plantas daninhas também evoluem, ficando cada vez mais difícil seu controle, seja pela sua adaptabilidade, seja pelo uso repetitivo de princípio ativo...(glifosato), sendo assim vamos nos reportar as Gramíneas de Difícil Controle.

Com o objetivo de potencializar o controle dessas gramíneas, é fundamental realizar um bom plano de manejo, visando seu efetivo controle. Assim sendo, um plano de manejo eficiente baseia-se em:

1-MANEJO PREVENTIVO, baseado na utilização de sementes puras, com alto vigor e germinação; controle de invasoras no inverno, e ainda, rotação e ou sucessão de culturas.

2-MANEJO QUÍMICO, baseado na utilização de herbicidas, sejam eles  pré ou pós-emergentes, podendo ser utilizados em mistura com herbicida sistêmicos, conforme recomendação técnica. Podemos destacar os seguintes princípios ativos / produtos:

2.1-PRÉ-EMERGENTE:

S-METOLACHLOR – aplique plante, pode ser misturado a produtos sistêmicos como o Glifosato, dose varia de 1 a 2 lit./ha conforme a recomendação do seu técnico. Podemos citar como produto comercial o Dual Gold.

CLOMAZONE – plante aplique, pode ser misturado a produtos sistêmicos como o Glifosato, dose varia de 1 a 2 lit./ha conforme a recomendação do seu técnico. Podemos citar como produto comercial neste caso o Gamit 360.

2.2-PÓS-EMERGENTE:

CLETHODIM – gramíneas em fase inicial máximo 4 perfilhos, pode ser misturado a produtos sistêmicos como o Glifosato, dose varia de 0,4 a 0,5 lit./ha, conforme a recomendação do seu técnico. Podemos citar como produto comercial Poquer e Select 240 EC.

Por fim, salientamos que a grande maioria das lavouras apresentam gramíneas de difícil controle, sendo recomendável a utilização de um manejo  eficiente, sempre orientado pelo seu técnico de confiança. É de fundamental importância evitar a mato competição inicial na lavoura, para isto plante correto, “PLANTE NO LIMPO”.

Maiores informações, nós do Departamento Técnico da Cotrisel, estamos à disposição.

Engenheiro Agrônomo Tarlei Teixeira Dotto

DETEC - São Pedro do Sul/RS